Skip to main content
Aspeto da entrada do campo de concentração do Tarrafal, autor desconhecido, 1936/1937. Fonte: FMSMB.

 

Durante mais de 30 anos, quase 600 presos políticos de Portugal, Angola, Guiné-Bissau e Cabo Verde passaram pelo Campo de Concentração do Tarrafal/Campo de Trabalho de Chão Bom, na Ilha de Santiago, em Cabo Verde. As condições do espaço e a forma como os detidos eram tratados fez com que fosse conhecido como “campo da morte lenta”. Os presos só seriam libertados a 1 de maio de 1974, depois do 25 de Abril.

A exposição será inaugurada no início de maio e a iniciativa envolve diretamente o Instituto do Património Cultural de Cabo Verde, o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., e a Comissão Comemorativa 50 anos 25 de Abril.

Condições de acesso ao evento

Acesso Livre

#50anos25abril